ELEIÇÕES 2016/ PREFEITURA : SÃO LUIS PODE TER O PRIMEIRO GAY ASSUMIDO NA DISPUTA

Nauro Machado em seu legado deixou "Erasmo Dias&Noites" - artigos do jornalista Erasmo Dias - que em virulenta/ erudita linguagem panfletária desancava o Senador Vitorino Freire.

Erasmo era uma lenda viva/ deputado estadual chegou a Prefeitura entre 1953/54. Temido pelos poderosos de plantão teve o "segredo" revelado de boca em boca - "era gay/adorava negros". 

O preconceito o afastou da vida pública. Erasmo respondeu com a novela "Maria Arcângela" - retrata o preconceito que impede o amor entre um cantador de boi e uma negra filha de sapateiro.

A metáfora do texto/ contexto na novela - um substitui o outro -  ele é o cantador/ a negra nativa dos arredores do Lira/ Belira é a subliminar resposta ao insulto "Erasmo tu é um qualhira".

Na década de 70 outro prefeito da Capital perdeu a carreira/ calças dentro do Clube Social Jaguarema/ escondido nos muros da quadra de tênis/ na companhia de político que detém mandato eletivo.

Na década de 80 um deputado botou brinco/ discursou na Alema/ foi afastado a pedido do pai. Outro assumiu a causa gay/ como também gostava dos negros/ foi apelidado de "Escrava Isaura".

Surge a possibilidade/ em 2016 da Capital ter um gay assumido como candidato. Não é admissível o preconceito repugnante da década de 50/ o medo/ deboche/ a intolerância das décadas seguintes. 

Quem é o candidato ? Vou entrevistá-lo/ com o seu consentimento vou publicar sua história/ o curso da sua vida. Ele é conhecido por falar da sua intimidade/ trabalho sem medo do que vão pensar.

2 comentários:

 
Tecnologia do Blogger.