11 de dezembro de 2023

ESTUDANTES DAS REGIÕES DE LENÇOIS E MUNIM E SANTA RITA REALIZAM FEIRAS PARA ENCERRAR CICLO DE APRENDIZADO EM EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

 As atividades encerram as ações do programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), do Sebrae.







Entre os dias 5 e 8 de dezembro, alunos do ensino fundamental de escolas municipais de Bacabeira, Icatu, Barreirinhas e Santa Rita organizaram feiras onde expuseram projetos e comercializaram produtos, atividades que visam demonstrar os comportamentos empreendedores apreendidos no decorrer do ano. As ações foram a culminância do programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), do Sebrae, que capacita professores a estimularem novas aprendizagens e o espírito de coletividade dos discentes.

Um dos trabalhos apresentados pelos discentes da Francisco Pedro, que atende quase 700 estudantes do 1º ao 9º ano, foi um aplicativo para celular que auxilia alunos com dificuldade de leitura, contemplando, ainda, pessoas surdas. "Foi o JEPP que nos trouxe a ideia desse projeto e nós, alunos e professores, vimos a necessidade de criar um aplicativo para ampliar o ensino na escola", conta Ana Paula Cabral, professora de Ciências do 8º ano.

Artur Monteiro, de 15 anos, é estudante do 9º ano da escola Oswaldo Campos, em Icatu. Ele está entre os mais de 300 alunos beneficiados este ano pela implementação da metodologia na instituição de ensino. Para ele, o JEPP mostra ser possível seguir rumos diferentes na caminhada profissional, além de contribuir para o desenvolvimento e aprimoramento de habilidades proveitosas dentro e fora do ambiente de trabalho.




"Pode nos ensinar a ter uma melhor comunicação e a ser uma pessoa mais inteirada no mundo do empreendedorismo. E isso é algo que eu acho muito importante, principalmente hoje em dia, porque as pessoas têm noção de que existe somente um caminho, quando na verdade existem diversos caminhos e diversas oportunidades. Então o JEPP me ensinou isso e me mostrou que podemos, sim, ter mais de uma escolha na nossa vida", afirma Arthur Monteiro.

Outra estudante do 9º ano, Ieda Conceição, de 16 anos, participou da feira na escola Módulo Educacional, em Barreirinhas, e concorda que o programa colabora não apenas para que os alunos percebam sua capacidade de abrir o próprio negócio, como também em seu desenvolvimento pessoal. "Ajuda muito na nossa disciplina", reflete.




O JEPP também impacta diretamente a vida dos pais, é o que destaca a professora Ana Silma Batista, diretora da instituição de ensino Francisco Pedro Monroe Conceição, em Barreirinhas. "Isso vem mudando a nossa realidade, aproximando mais os pais da escola com esse novo projeto", garante a gestora.

De acordo com Ramon Ferreira, da Unidade de Negócios do Sebrae em Lençóis-Munim, que faz parte da coordenação do JEPP em Barreirinhas, a disseminação da visão empreendedora dentro das escolas do município veio para ficar. "A lei da educação empreendedora no município já está na Câmara para ser aprovada e vai perpetuar essa educação empreendedora", ressalta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ALESSANDRO MARTINS CHEGOU A SÃO LUÍS "PUXANDO A CACHORRINHA" PARA DEPOIS SE TRANSFORMAR EM MILIONÁRIO

Alessandro Martins chegou em São Luís "puxando a cachorrinha"  - sem dinheiro - trabalhando como vendedor de carros na Dalcar Veíc...