BRAIDE TAPA NA CARA/ CHUTE NOS OVOS É DESVIAR MILHÕES DOS COFRES MUNICIPAIS COMO FIZERAM TEUS TRÊS ASSESSORES EM ANAJATUBA

Eduardo Braide até junho de 2016 apoiava as justas/ necessárias medidas do governo Flávio Dino/ visando aumentar a arrecadação tributária/ retorno em investimentos na educação/ saúde.

Eduardo Braide mudou ao perder as eleições para Prefeitura da Capital/ em que Flávio Dino deu apoio decisivo para vitória de Edvaldo Holanda. A derrota fez Braide perder a coerência/equilíbrio.

Eduardo Braide diz que a proposta que equilibra as contas públicas do Maranhão/ reduz a defasagem - cobrança menor - em relação aos outros estados -  "é verdadeiro um tapa na cara dos maranhenses".

A proposta de aumento de apenas 1% do ICMS não recai sobre óleo combustível/ permanece 18%. O governador Flávio Dino já havia desonerado este setor em 2016/ para evitar aumento de passagens.

Querosene para aviação/ óleos combustíveis continuam com a mesma alíquota de 25% para não onerar setores produtivos. Comércios/ industriais não sofrerão alteração/ permanecem com 18%. 

Ficam totalmente isentos de pagamentos de energia elétrica consumidores maranhenses de menor renda/ que utilizam até 50 KW/ bem como os produtores rurais de todo estado que consumirem até 300 KW.

O ajuste recai sobre cigarros - aumentam de 25 para 27%/ - com objetivo principal de diminuir o consumo deste maléfico produto. Bebidas/comidas/iguarias finas consumidas pela elite sofrerão aumento.

A elevação no segmento da comunicação/ incluindo TV a Cabo/ rádio/ telefonia é de 2%/ passa de 25 para 27%/ iguala-se a tributação de estados que tributam menos/ evitando desta forma guerra fiscal.

O "tapa na cara de Braide" soará forte/ quando entender que a receita proveniente do ICMS será compartilhada entre os 217 municípios como forma de compensar as perdas do Fundo de Participação.

"Tapa na cara/ chute nos ovos" é desviar/ entregar para o chefe milhões dos cofres públicos/ como fizeram os três assessores do gabinete de Eduardo Braide em Anajatuba/ mais 15 municípios. Safado!

6 comentários:

Anônimo disse...

A derrota do sabido é achar que todo mundo é besta. Em 2018, o pernóstico Flávio Dino vai ter uma resposta dura nas urnas. Só se faz enganação uma vez. O discurso manjado "fora Sarney" não colará mais.

Pereira Vieira disse...

Dom César,

Não tô mais entendendo nada!
Tô achando tua defesa pelo aumento de imposto impossível de ler! Sinceramente não sei o que vc quis dizer!
Quanto ao Dr Flávio Dino tô chegando a conclusão que ele ficou fanático por receitas (empréstimos,repasses de repatriação de recursos e aumento de impostos) e cínico a ponto de querer dizer que esse incremento será pra investir em municípios pobres!
Cínico quando paga milhões em táxi aéreo e assessoria de imprensa sem nenhum benefício aos municípios próprios!
P.s. estive domingo e segunda feira no reviver e notei que estava as moscas;vi um turista da Paraíba que estava participando de um certo campeonato de sinuca!
Outra coisa;explica a pressa pra aprovar qualquer coisa na alema!
Abre teu olho César bello!
Eu tô com as barbas de molho!

Cesar Bello disse...

Anônimo não tem sabido neste governo. Existe os atentos à todos movimentos dos surfistas/ alpinistas/ novos ricos. Com dois anos de governo não existe denúncia de enriquecimento ilícito de qualquer auxiliar de Flávio Dino. O teu discurso "volta Sarney" é que não vai colar nunca mais.

Cesar Bello disse...

Pereira Vieira dia deste me deste razão/ disse "me convenceste" sobre os gastos/ resultados com a divulgação do Maranhão. Agora como "Nezinho do Jegue" tu te colocas contra o aumento de receitas/ majorando as elites ? è de urgência/ urgentíssima a necessidade de aumentar receitas. O governo quer manter a folha de pagamento em dia. Pereira Vieira depois de amanhã(sexta-feira 16) Dino adianta o 13°/ fazendo o dinheiro circular. Como dono de imobiliária tu és um dos que com certeza aumentará a receita. Precisamos manter o pagamento dos aposentados/ funcionários em dia. O comércio/ a indústria tem nos funcionários a principal fonte de receita. Portanto o aumento das alíquotas é democrático/ posto que tira do rico distribuiu/ gera receitas comoa atua.

Pereira Vieira disse...

Sei não... Vou pagar pra ver essa redistribuição

Cesar Bello disse...

Garanto que não vai para as empresas dos sarney/ Murad/ Lobão. Tenho absoluta certeza que serão bem aplicados/ fiscalizados a cada centavo.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.