DEFESA DE LUCAS PORTO ADOTARÁ A TESE DA INIMPUTABILIDADE/ INSANIDADE MENTAL/ PORTO DIZ QUE SOFREU ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA MOTIVANDO A REPETIÇÃO DO ATO

A defesa de Lucas Porto vai trabalhar a tese da inimputabilidade/ insanidade mental - Porto não poderá ser responsabilizado pelos seus atos por ser doente mental.

O réu confesso Lucas Ribeiro Porto justifica no Inquérito Policial/ que deverá ser concluído até a próxima quarta-feira(23) : "sofri abuso sexual na minha infância". 

A estratégia da defesa seria provar que a obsessão de Lucas Porto/ fato gerador a morte de Mariana Costa é "repetição no presente" - do abuso sexual sofrido na infância.

A tese seria respaldada na Teoria Existencial-Fenomenológica. A psiquiatria ofereceria embasamento para justificar a transformação da paixão em patologia forense. 

Como explicar o mecanismo doentio "repetir o abuso  de criança na paixão obsessiva desde a infância"? A transformação paixão em patologia/ tendo como gatilho o abuso sexual.

"Moleque té doido"?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.