DADOS DA PESQUISA ESPONTÂNEA/ HISTÓRICO DE SUSPENSÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL SÃO PROVAS DA INCOERÊNCIA/ PARCIALIDADE DAS PESQUISAS ENGANOMÉTRICA

Dados da própria Enganométrica são provas incontestáveis da incoerência/ flagrante da recente pesquisas - São Luís/Prefeitura/2016 - encomendada pela Revista Maranhão Hoje/ Classe Mídia financiada por Wellington do Curso/ divulgada sob o mando de Fernando Sarney no EMA.

Na pesquisa espontânea o grau de influência é mínimo, posto que feita com a pergunta em que não são apresentados os nomes : "Em que você votaria para prefeito de São Luís/ 2016? Holanda lidera fora da margem de erro com 14%. Elisiane fica com 9% e "Do Curso" com apenas 5%. 

A pergunta é : como explicar que espontaneamente o eleitor ludovicense prefira Holanda(14%) fora da margem de erro/ empate técnico com os demais candidatos - Elisiane(9%)/ Wellington do Curso com apenas (5%). A disparidade é muito grande/ principalmente entre Holanda/"Do Curso" - 9% de diferença e empate técnico na induzida.

Não resta dúvida que ocorreu a manipulação dos dados. O universo pesquisado é o mesmo. Os resultados guardam desproporção gritante. Em análise perfunctória não existe possibilidade da inversão em proporções diametralmente opostas. Ainda assim na pesquisa induzida Holanda dispara/ Elisiane para.

É bom lembrar que a Enganométrica já teve suspensão de divulgação de pesquisa - eleição de 2014 - contratante O Imparcial/ Jornal em que militavam Aquiles Emir/ Diego Emir proprietários da Revista Maranhão Hoje/ Classe Mídia contratante da recente pesquisa sobre a Capital.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

ENGANOMÉTRICA – Justiça Eleitoral suspende parcialmente resultado da pesquisa Econométrica

 

 o Instituto Econométrica descumpriu uma ordem judicial que determina que a coligação Todos Pelo Maranhão tenha acesso ao banco de dados e questionários da pesquisa publicada no jornal O Imparcial, no dia 26 de junho de 2014.
o Instituto Econométrica descumpriu uma ordem judicial que determina que a coligação Todos Pelo Maranhão tenha acesso ao banco de dados e questionários da pesquisa publicada no jornal O Imparcial, no dia 26 de junho de 2014.
A Justiça Eleitoral determinou a suspensão de parte da pesquisa Econométrica, contratada pelo jornal O Imparcial para ser divulgada no próximo final de semana. De acordo com o juiz do caso, a vinculação dos candidatos a governador a presidenciáveis foi feita de forma irregular pelo instituto.
O pedido foi feito pela coligação “Todos pelo Maranhão”, que tem como candidato a governador o ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB). Os advogados informaram a Justiça Eleitoral que o instituto utiliza nomes de supostos apoiadores para candidatos de duas coligações, mesmo sem que eles não tenham declarado apoio aos candidatos.
Segundo o juiz Ricardo Felipe Rodrigues Macieira, o questionário usado poderia levar ao direcionamento do eleitor. “Esse quesito, na maneira como apresentado, pode levar a uma situação de desequilíbrio entre os candidatos, inclusive com potencial repercussão sobre aqueles cujos nomes foram omitidos no questionário, e a um consequente comprometimento da autenticidade da pesquisa.”
Foi o caso da citação de José Serra e Fernando Henrique Cardoso, utilizados como supostos apoiadores de Flávio Dino, mesmo quando nenhum deles tenha declarado apoio a nenhum dos dois candidatos ou sequer participam do processo eleitoral. Além disso, o instituto utiliza o questionamento dos apoios apenas aos candidatos do PMDB e do PCdoB, ferindo a isonomia em relação aos outros 4 candidatos que concorrem à vaga de governador.
No início da semana, representantes legais da coligação foram ao instituto para obter dados que revelassem os questionários aplicados pelo Maranhão. O instituto descumpriu a ordem judicial para fornecer cópias dos questionários. A coligação estuda as medidas que tomará sobre o assunto, entre eles pedido de reforço judicial para que o instituto cumpra a ordem de fornecimento dos questionários.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.