PODE ? ENQUANTO OS BLOGUEIROS MORREM "CARIDOSO" FAZ FESTA PARA VIAJAR PELA EUROPA

O blogueiro Luís Caridoso é uma companhia que não se deve ter dentro de casa. Dois blogueiros morreram durante a semana passada no interior.

Caridoso fez postagem de solidariedade "parari/parará/marrapá". Contudo o esperto "Caridoso" não guardou luto nem de uma semana.

Caridoso anuncia festa no Restaurante Dona Maria - patrocínio de Ricardo dos Bilhões Murad - na sexta-feira(27), em seguida viagem para Europa.

Quer dizer que enquanto os blogueiros do interior "tombam", Caridoso faz festa para arrecadar fundos para viajar para Europa? Tem cada um esperto.

Prefiro continuar sendo processado do que morrer e ter como amigo "Luís Caridoso".  O mal do esperto é pensar que todos são burros. Aonde chegamos.

Até agora apenas 7 confirmaram presença no "pintando o 7" - os filhos de Caridoso/ o blogueiro cachorro(Kiel/Kaim/Kiel/Kaim) e a "Lisinha". 


As Litanias de Satã
Ó tu, o Anjo mais belo e também o mais culto,
Deus que a sorte traiu e privou do seu culto,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Ó Príncipe do exílio a quem alguém fez mal,
E que, vencido, sempre te ergues mais brutal,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que vês tudo, ó rei das coisas subterrâneas,
Charlatão familiar das humanas insânias,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que, mesmo ao leproso, ao paria infame, ao réu
Ensinas pelo amor às delícias do Céu,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que da morte, tua velha e forte amante,
Engendraste a Esperança, - a louca fascinante!
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que dás ao proscrito esse alto e calmo olhar
Que faz ao pé da forca o povo desvairar,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que sabes onde é que em terras invejosas
O Deus ciumento esconde as pedras preciosas.
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu cuja larga mão oculta os precipícios,
Ao sonâmbulo a errar na orla dos edifícios,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que, magicamente, abrandas como mel
Os velhos ossos do ébrio moído num tropel,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu, que ao homem que é fraco e sofre deste o alvitre
De poder misturar ao enxofre o salitre,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que pões tua marca, ó cúmplice sutil,
Sobre a fronte do Creso implacável e vil,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Tu que, abrindo a alma e o olhar das raparigas a ambos
Dás o culto da chaga e o amor pelos molambos,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Do exilado bordão, lanterna do inventor,
Confessor do enforcado e do conspirador,
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria!
Pai adotivo que és dos que, furioso, o Mestre
O deus Padre, expulsou do paraíso terrestre
Tem piedade, ó Satã, desta longa miséria !
~*~
Oração
Glória e louvor a ti, Satã, nas amplidões
Do céu, em que reinaste, e nas escuridões
Do inferno, em que, vencido, sonhas com prudência!
Deixa que eu, junto a ti sob a Árvore da Ciência,
Repouse, na hora em que, sobre a fronte, hás de ver
Seus ramos como um Templo novo se estender!
Charles Baudelaire

 

1 comentários:

 
Tecnologia do Blogger.