A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DE DILMA E A OUSADIA DE FLÁVIO DINO

A relação esquizofrênica- amor/ódio entre entre o PT/PMDB arrasta-se desde a chegada de Lula na Presidência da República, prologando-se até o início do sofrido segundo mandato de Dilma. 

Depois da eleição indireta de Sarney(1984) e a direta de Lula (2002), o PMDB percebeu poder dividir o poder, elegendo a maioria dos deputados federais, consequentemente os Presidentes da Câmara/ Senado.

Em 30 anos foram 7 Presidentes da Câmara do PMDB- Ulisses Guimarães(1985);Paes de Andrade(1991);Ibsen Pinheiro(1991);Michel Temer(1997 à 2001/2009/2010); Henrique Eduardo Alves(2013) e Eduardo Cunha(2015) contra 3 do PT- João Paulo Cunha(2003); Arlindo Chinaglia(2007) e Marcos Maia(2010).

O PMDB debotou- 15 anos a frente da Câmara dos Deputados - o PT ficou apenas 6.  Dino prega ousadia- articulação dinâmica/criativa - para fugir da ciranda PT/PMDB na Câmara Baixa. Assim ele projeta o PC do B como alternativa a Presidência da República(PT X PSDB).

Poucos perceberam a forma inteligente, subliminar de apoiar/solidarizar-se/mostrar opção ao governo da Presidente Dilma contra o estratégico fisiologismo do PMDB e o comodismo/desgaste do PT. Dino receita a criatividade- novas alternativas ; dinâmica - acompanhar/participar a atividade parlamentar.

Esse vai longe.

Escutem esse rap/funk dos Paralamas do Sucesso : "Luís Inácio falou que no Congresso tinham uns 300 picaretas com anel de doutor".  Lula teve o dedo cortado enquanto torneiro mecânico e língua como Presidente da República.


6 comentários:

 
Tecnologia do Blogger.