A CRISE NA ALEMA : MAX BARROS DIZ QUE A LEI É PARA TODOS/ NA DIFUSORA A PRISÃO DO PRINCIPAL COMPRADOR WILLER TOMÁS COMPLICA AINDA MAIS O SENADOR LOBÃO/ DERRUBA CANDIDATURA DO SÓCIO WEVERTON ROCHA AO SENADO

A crise política que paralisou Brasília espalhou-se por todo Brasil. As provas são incontestáveis - dinheiro com notas/ série previamente numeradas/ bolsas chipadas/ imagens/ áudio. Não tem como desmentir.

As imagens de entrega de propina para emissários de Temer e Aécio Foto: Reprodução

A crise política chegou na Assembleia Legislativa do Maranhão/ patrocinando apenas um debate entre Max Barros(PRP)/ Zé Inácio(PT) sobre as atuais/ anteriores denúncias da Operação "Lava Jato".

Max Barros discursou clamando pela aplicação da lei independente de cores partidárias/mandatos/ enumerando os crimes de Lula/ Dilma/ Temer/ Aécio. Barros foi taxativo : "Temer perdeu a autoridade". 

Zé Inácio de controversa passagem pelo Incra tentou desqualificar o discurso de Max Barros/ argumentando que não existem sentenças julgadas/ transitadas/ desafiando Barros a criticar sem imunidades.

Barros aceitou o desafio/ pedindo ao Presidente em exercício Othelino que oficiasse a mesa que fazia as críticas como cidadão/ aceitando os ditames da lei. Barros renunciou a imunidade parlamentar/ arrimado na imunidade pessoal/ sem máculas/ crimes.

O rastilho de pólvora que incendiou a Assembleia Legislativa/ chegou em grandes labaredas no Sistema Difusora. A prisão do  "comprador" da Difusora complica ainda mais o vendedor/ senador Edson Lobão. Por quê?

Tomás é advogado da JBS/ envolvida em vários crimes. Para os experimentados analistas a compra da Difusora teria sido apenas lavagem de dinheiro. No meio do rolo está a maragatuno Weverton Rocha/ cuja candidatura deverá sofrer restrições legais antes de 2018.

Volto com os detalhes da prisão do advogado/ sócio de Weverton Rocha/ Willer Tomás em Hotel em São Luis/ alguns supostos dados da agenda "extra-oficial" do atual dono da Difusora/ preso por determinação do Procurador Rodrigo Janot.

Willer Tomás é considerado como sócio de Weverton Rocha/ tendo gerente/ testa de ferro "Zeca Pinheiro/ conhecido como "Zeca Dinheiro". Se a Operação Lava Jato investigar a compra da Difusora/ Weverton Rocha pode dizer adeus a candidatura de senador. 

Bota aí Mauro Blugue/ no Ponto e Vírgula:




0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.