MENTIRA TEM PERNAS CURTAS : REGISTRO DO PAGAMENTO NA SUÍÇA POR MEIO DE SENHA É ORQUESTRAÇÃO NA DELAÇÃO PARA FUGIR DA OBRIGAÇÃO DE PROVAR

Diz o ditado popular "a mentira tem pernas curtas"/ que se amolda perfeitamente a informação em delação orquestrada contra Flávio Dino.

O delator José de Carvalho Filho diz que a senha para receber 400 mil teria sido entregue pessoalmente ao então deputado Flávio Dino.

A senha de acesso teria sido registrada no sistema Drousys - mecanismo de controle da Odebrechet mantido por segurança em um servidor na Suíça.

Para que Flávio Dino seja incriminado/ seria preciso comprovar que o mesmo acessou a senha do servidor da Odebrecht na Suíça entre 2007/2010. 

É  improvável que  Dino tenha acessado esta senha do servidor da Odebrecht na Suíça/ tornando a versão álibi para dar consistência a frágil delação.

O álibi da senha registrada na Suíça foi manobra do delator/ ou quem o orientou  com experiência em outras delações. Alguém do centro da Lava-Jato.

Fica claro que o delator José de Carvalho Filho foi orientado com a orquestrada "entrega da senha" a fugir das provas - provar que entregou/ local/ como.

A versão orquestrada de senha acessada por Dino em offshores na Suíça tem seus dias contados/ posto que não existe registro algum/ em qualquer tempo.

Fica comprovado a engenhosidade criminosa/ absurda da velha prática política: amigo não tem defeito/ inimigo se não tiver eu coloco"

Amigo meu não tem defeito. Inimigo se não tiver eu coloco.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.