DEUS CASTIGOU A DESUMANA : ANDRÉA MURAD CRITICAVA O GOVERNO POR AGILIZAR A COMPRA DE REMÉDIOS PARA OS PORTADORES DE CÂNCER QUANDO SE SENTIU MAL E FOI PARAR NO HOSPITAL

A deputada estadual Andréa Murad lê o que o pai/ o famigerado Ricardo Murad escreve para ela discursar. A última "denúncia" - suposta compra superfaturada de remédios para portadores de câncer é uma desumanidade com os enfermos/ seus familiares.



A Secretaria Estadual de Saúde(SES) esclareceu que os fármacos adquiridos em caráter emergencial foram destinados ao tratamento de tumores cerebrais/ que exigem urgência na administração pela evolução rápida/ crescimento agressivo/ alta letalidade.


O valor do remédio adquirido - TEMOZOLOMIDA - em caráter emergencial está dentro do preço estimado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O que a Murad não procurou avaliar/ foram as vidas salvas com a aquisição dos medicamentos. 


A Murad aproveitou o problema - falta dos medicamentos oncológicos - sanados em caráter emergencial por apenas 2 meses/ enquanto a Comissão Central de Licitação procedia nos tramites legais para contratação/ fornecimento dos remédios necessários a salvar dezenas de vidas.


A Murad recebeu o castigo enquanto fazia discurso raivoso/ mentiroso/ desumano. A Murad perdeu o fôlego/ a voz/ passou a respirar com dificuldade/ deixando em seguida a tribuna para ser bem atendida no Carlos Macieira.

2 comentários:

Francisco Chico disse...

Meu caro Bello! Tudo tem limite, até sua defesa cega do governo. Comprar por dispensa de licitação não significa comprar por preço excessivo. Se de fato compraram pelo preço que circula na mídia, a SES pisou na bola e deve dar satisfações e ser responsabilizada. nada justifica aquele preço. Alguém ganhou nessa compra.

Cesar Bello disse...

O pau que dá na China da na Francisca. Não teve excesso no preço é o praticado no mercado Quem informa é a ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitaria. É desumano politizar preços que salvaram vidas

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.