PARTE(II) DE 1964 Á 1984 : DOS PREFEITOS BIÔNICOS/ VEREADORES FOLCLÓRICOS AO BATISMO DE ILHA REBELDE

Durante mais de três lustros - dezesseis anos - de 1969 à 1984 o murubixaba José Sarney botava/ tirava/ a ditadura militar em continência nomeava os prefeitos de São Luís.

Vicente Fialho/ José Libério/ Haroldo Tavares/ Bayma Junior/ Ivar Saldanha/ Mauro Fecury/ Roberto Macieira foram os prefeitos biônicos de Sarney/ da ditadura militar.

A mudança dos prefeitos aconteciam da mesma forma/ tempo dos governadores - biônicos indicados por Sarney. A exceção foi Nunes Freire/ Lereno Nunes de 1974/1978.

José nomeava governadores/ prefeitos concomitantemente/ emboramente governadores/ prefeitos nada fizessem além de dizimar as verbas em benefício da oligarquia Sarney.

A oposição escocesa/ necessária a época se elegia com o discurso de "vítima" ao som da "Banda do Baixo Leblon"/ cantando "Cafeteira prometeu e cumpriu da Prefeitura ele não saiu".   

A aristocracia política/burguesia comerciária orquestrada em frente ao Cine Rox/ na Banda do Grafiti respondia/ dançando no poder : "meu voto é minha lei/ para governador / senador/ tudo é Sarney".

Os "Diálogos" mudaram as realidades "grand mondé/petit comitê" da  política maranhense/ludovicense. Antes vem o batismo Ilha Rebelde nas eleições para prefeito em 1984.

2 comentários:

 
Tecnologia do Blogger.