NINGUÉM VAI AO PAI SENÃO PELO FILHO : MÍDIA QUATROCENTONA NÃO ACEITA NORDESTINO PRESIDINDO LEGISLATIVO E DETONA WALDIR MARANHÃO

Waldir Maranhão é o Presidente da Câmara dos Deputados desde o afastamento de Eduardo Cunha. Isso incomoda a mídia quatrocentona que elegeu Maranhão como alvo do momento.

Waldir Maranhão responde a processos e como todo cidadão tem o amplo direito de defesa. O que não pode é tornar-se alvo pela condição de nordestino presidindo o Poder Legislativo.

A sacanagem é tão grande que lincaram o cargo que o filho de Waldir Maranhão/ o médico Thiago Augusto exerce no TCE a especialização que faz em São Paulo. Uma coisa não impede a outra.

Existe previsão legal para residência médica sem prejuízo do exercício das funções. Os articulistas da Folha de São Paulo/blogs da Mirante sabem que nesta condição estão médicos/professores. 

Resultado de imagem para midia quatrocentona charge


2 comentários:

pereira vieira corretor de imóveis disse...

Concordo contigo.
Severino Cavalcante q o diga.
O preconceito é gigante.
Restará ao Valdir exercer a presidência c omaior zelo possível.
Desejo a ele sucesso!

Geovane da Silva Santos disse...

Causa-me estupefaciencia como o César bello muda os conceitos de que tem das pessoas (e tb de institutos jurídicos, como ampla defesa, presunção de não culpabilidade) pelo só fato de suas ações ou posturas estarem a favor ou contra Flávio Dino. Já vi Bello falando impropérios de W. Maranhão (assim como o fiz em relação a João Alberto, posso prova-lo qt ao W. Maranhão), hj pela manhã, por ter anulado a sessão do impeachment, deixou de ser o que era e passou a ser alvo de campanha difamatória da mídia quatrocentona.

A uma, ele não é alvo de campanha difamatória da mídia quatrocentona não, ele é alvo de investigação de instituições republicanas; a duas, não há nenhum preconceito pelo fato de W. Maranhão ser nordestino e presidir interinamente àquela Casa, basta pensarmos que Renan é alagoano e preside o Senado e o Congresso,assim como Sarney presidiu e outros nordestinos presidiram a Câmara (o baiano Luís Eduardo, o alagoano Aldo Rebelo, o cearense Paes de andrade, etc); a três, W. Maranhão sentirá o peso das instituições com essa decisão atabalhoada; a quatro, o filho dele não estava ocupando aquele cargo por competência, mas sim por ser filho de quem é, fato q contrasta com valores republicanos e morais, os quais tu defende demasiadamente. Enfim, volto a ti dizer:o fato de tuas análises se ressentirem do olhar crítico, face o governo e ações de Flávio Dino, faz de ti uma incoerência ambulante.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.