ODEBRECHT OU BERTOLT BRECHET ?

Quem leu a justificativa da empresa Odebrecht - delação de Marcelo Odebrecht o "Príncipe dos Empreiteiros Brasileiros" - tem a impressão de ler surreal adaptação de Bertolt Brecht/ A Ópera de Três Vinténs/ que inspirou a Ópera do Malandro.

A Odebrecht  justifica que "resolveu colaborar com a Operação Lava-Jato/ por identificar a necessidade de melhoria em suas práticas/ contribuir para o aprimoramento do contexto institucional/ para construção de um Brasil melhor e parari parará". 

A justificativa da empresa Odebrecht guarda similaridade bizarra com o a intenção do dramaturgo Bertolt Brecht - o teatro como arma de conscientização/ politização.  A adaptação "a brasileira" tem similitude nos golpe/ conchavos.

5 comentários:

Geovane da Silva Santos disse...

Não importa a justificativa, importa o teor da delação e como tu bem sabe só valerá se provar o q disser ou apontar caminhos.... e pode apostar q ele provará. Tu e Dino tão parecendo os músicos da orquestra do Titanic, tocando enquanto o barco afunda.... Dino falando em golpe do judiciário... abaixo meu comentário sobre:

Geovane da Silva Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Geovane da Silva Santos disse...

Em relação a Sarney, caro Deça, há q se fazer uma ressalva: ele falou em judicializaacao da política, mas disse q a culpa é dos partidos. E tem razão. Os partidos não resolvem mais as pendengas políticas politicamente, submetem questões regimentais ao judiciário, o qual não pode se furtar a solvê-las. O pt é quem mais fez uso de instrumentos judiciais para resolver questões políticas, q poderiam ser resolvidas politicamente, as mais notórias:impeachment de collor, fhc duas vezes e agora abusa de expedientes jurídicos (chincanas) para emplacar Lula, sem falar q o pt não assinou a cf/88 e agora invoca-A para se segurar no poder!!
Dino não tem envergadura moral de falar em golpe do judiciário ou judicializaacao da política. Ele é apelão (não no sentido jurídico de apelar), um verdadeiro menino mimado q só respeita os resultados das urnas qd sai vitorioso, basta lembrarmos q nas derrotas face castelo e roseana quis impugnar os resultados das urnas, agora quer falar de golpe?!

Dino diz q o impeachment é golpe pq não tem base jurídica e o judiciário o efetivará, mas esquece (apelão que é ) q após o trânsito em julgado, e sem base jurídica nenhuma, ajuizou ação rescisória contra os 21, 7% dos servidores do tjma (mesmo o stf tendo entendimento de q cabe o percentual referido aos servidores)

Dino sabe q impecheament não é golpe, ou seria o legislador constituinte um golpista???

Dino alardeia o grampo na presidenta e diz q isso viola direitos constitucionais. Mas se esquiva em explicar q o grampeado era Lula e q, além dos direitos e garantias (mesmo do presidente da República ) constitucionais não serem absolutos, o interesse publico e os valores republicanos estão acima de valores individuais de quem quer q seja.

Cesar Bello disse...

Geovane esqueça Lula/ pense em vc como cidadão ser desrespeitado na sua privacidade. No caso de Lula existe previsão legal - ele como ministro não poderia ser grampeado sem autorização do STF. Não se trata de defender Lula/ mas a Constituição que serve para Lula e para vc. A decisão do ministro Teori Zavascki tem a cara do Supremo - condena a publicação. A orquestração começou a desafinar. Dino é um legalista/ pugna pelos procedimentos legais nas relações institucionais/ pessoais/ decisões judiciais. Dino assume a defesa da legalidade no Brasil. Dino projeta-se nesta crise/ para no futuro representar a Nação como Presidente da República. Orgulha-te do governador que o Maranhão tem/ que tem servido de exemplo como homem de posição que não se esconde/ tergiversa diante das dificuldades dos seus aliados e principalmente quando feridos nos seus direitos básicos.

Geovane da Silva Santos disse...

Já perdi o orgulho de tê-lo como governador. Nessa empreitada camicaze dele, escreve aí, ele descamba sua gestão para o mesmo ocaso de Jackson, por motivos distintos, mas Dino, hj, caso ocorra algum senão na sua legitimidade como governador (e aparecerá, aguarde) ele perdeu às ruas....Aguardemos. Abraço e respeito sua opinião, apesar de divergente.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.