TRIÂNGULO SUSPEITO NO DETRAN : A DECISÃO DO JUIZ SEPARA O LÍDER VERDADEIRO DOS LIDERADOS ALOPRADOS

O juiz Clésio Cunha - Vara de Interesses Difusos - foi barbaramente prejulgado pelos blogueiros miranteanos. Motivo? Cunha disse na sua página social que é admirador de Flávio Dino e o considera um líder verdadeiro.

O patrulhamento lincou a declaração a possibilidade de alinhamento nas decisões judiciais do magistrado. Clésio Cunha estava prestes a decidir sobre Ação Popular, que pedia suspensão do contrato do Detran e a BR Construções.

O juiz Clésio Cunha, contrariando as expectativas dos miranteanos decidiu pela suspensão do contrato Detran/BR Construções, por considerar suspeito o triângulo Detran/BR Construções/Gabinete do deputado Fábio Macedo.

Leila Assunção da Silva deixou os quadros societários da BR Construções, foi parar lotada como Chefe de Gabinete do deputado Fábio Macedo, filho do empresário Dedé Macedo desde a campanha apontado como dono do feudo Detran. 

A decisão do ínclito magistrado está certa. O imoral contrato revela a tentativa de beneficiar Dedé Macedo, via contração da BR Construções para prestação de serviço no Detran. Mas é preciso separar o líder verdadeiro dos liderados.

Nada mais pode ser explicado sobre o rumoroso, suspeitosíssimo triângulo Detran/Br Construções/ Fábio Macedo. Antônio Nunes perdeu a  condição moral de ficar no cargo. Cabe ao líder apartar-se do liderado.

6 comentários:

 
Tecnologia do Blogger.