Publicidade

O POVO NÃO TEM MEMÓRIA : GOVERNO ERRA EM NÃO MANTER VIVA A HISTÓRIA DAS FALCATRUAS/ ROMBOS/ DESVIOS/ ESCÂNDALOS DAS FAMÍLIAS SARNEY/MURAD

O governo de Flávio Dino pela postura ética/ trabalho não se ocupa em manter viva a história das falcatruas, desvios, rombos/ escândalos das famílias Sarney/Murad- prefere esperar os desdobramentos das auditorias/procedimentos judicias e sentenças.

Compreendo a mudança de comportamento. Todavia considero erro a espera de decisões morosas da justiça- existe um passado que não pode ser esquecido. Como observador da cena política percebo resumidamente como Sarney manteve a memória negativa de Vitorino Freire:

Sarney inaugurou o Serviço de Obras Gráficas do Governo(Sioge) para divulgar as realizações da sua gestão, paralelamente criou o jornal "Estado do Maranhão", chamou Bandeira Tribuzzi para fazer a ponte entre os atos oficiais do governador e a imagem futura de José Sarney.

Tribuzzi trabalhou de chofre sem a leitura de chofer do governo- pelo retrovisor. Mas estimulou a gráfica oficial publicar livros  que mostravam Vitorino na forma real- cruel/sanguinário/sem limites e escrúpulos pela coletânea dos artigos bombásticos de Erasmo Dias publicados no jornal "O Combate".

Contudo o que favoreceu Sarney foi a idade de Vitorino Freire e principalmente a falta de descendência política. Dois sobrinhos- Djalma /Pedro Brito não passaram da primeira eleição. O filho boêmio- Lula Freire - consegui suplência/posse por gratidão de João Castelo.

Sarney tem a prole grande/grossa. Dino precisa encontrar a forma inteligente de memorar os escândalos/ desvios/ improbidades de Sarney & descendência. Sugiro a Fundação da Memória Republicana através de cursos sobre a História Política do Maranhão.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.