PERSONALIDADES/ FORMAÇÃO : O EXIBICIONISMO DE ANDRÉA MURAD/ A DISCRIÇÃO DE ADRIANO SARNEY

Conheci Adriano Sarney nos seus primeiros anos de vida(1980). Assessorei seu pai, o então deputado estadual Sarney Filho entre 1978/1982. 

Naqueles tempos difíceis  defendi a legalização do Partido Comunista na presidência da Juventude Democrática Social, vanguarda do PDS.


O Jornal do Brasil para provocar  deu destaque a proposta da legalização epigrafada. Sarney sentiu a saia justa, então percebeu que eu não me ajustava.


O resto da minha história é um livro aberto. Não tem um ato/fato que me ligue a desvios/improbidades/tráfico de influência  etc. 


Adriano era Sarney Neto. Costumava colocá-lo para fazer discursos progressistas aplaudido pelo pai, Zequinha Sarney, mas longe dos ouvidos do avô. 

O tempo e a história mostraram que tinha razão em criticar Sarney e sua prole. Não houve ingratidão, mas tomada de consciência há décadas.

Contudo desde já é possível perceber a diferença entre o discreto Adriano Sarney e o exibicionismo de Andréa Murad. Tem coisa que passa de pai p/filha.

COMO BOSTA NA AGUA

11 comentários:

Anônimo disse...

Tô achando que tu está começando a pedir penico para a sarneyzada, antes, Adriano Sarney era filho de papai, estudava na França, não conhecia o Maranhão e outras postagens publicadas em seu blogue e agora tu começa a mascar sebo. Tem algo errado nessa história.

Anônimo disse...

E por isso que ti chamo de LACAIO DE SARNEY FILHO, foto abraçando Roseana, elogiado Adriano Sarney, pelo visto bateu a saudade do período em que era capacho da sarneyzada Cesar Belo, quem ti compra e quem não te conhece. Na campanha meteu o pau em Flávio Dino, e agora é babando direto. Tu tá doido é pra pegar uma boquinha.

BLOG DO CESAR BELLO disse...

Uma coisa é urbanidade política. Isso implica em cumprimentar, falar, abraçar, beijar. Isso não retirar a capacidade crítica. Confio muito mais nos que tem urbanidade do que nos "caga raiva". Eu não tenho motivo para odiar Sarney e seus descendentes. Divergir dos Sarney sem odiá-los. Revelei o "modos operandi" sem mentir. O que me interessava não eram cargos, benesses, riqueza. Desafio vc ou qualquer outro troglodita da blogosfera a mostrar qualquer nomeação com meu nome nos governos Sarneys e afins. Desafio vc e qualquer outro surfista de poder a revelar qualquer transação, desvio, tráfico de influência ou improbidade. Não pedi penico enquanto ele estavam no poder, seria agora? A discrição não é elogio, mas fato característico do Adriano, tanto quanto o exibicionismo de Andréa Murad. Como vc não falou da Andréa sei que parte de um que é de la caio. Infeliz tenta na hora de cagar não fazer com raiva.

Jose Ribamar Alves Marques disse...

quem faz postagem anônimas é porque não pode mostrar a cara não é medo e covardia

Anônimo disse...

Esse teu papo urbanidade política e típico de quem quer parasitar alguém, eu te conheço há muito tempo e a sua forma de agir, quanto a Flávio Dino, você não respondeu. Tu és considerado pela família Sarney um expurgo e pela globosfera um mercado louca e oportunista, lembra do Sarnodino que voce se referia quando ia falar do Flávio? ?????

Anônimo disse...

Correção: MERDA LOUCA.

Jose Ribamar Alves Marques disse...

te preocupa não com certeza vc vai continuar espantando mosquito da virilha do hoje Ricardinho Murad ex trator , só que vai ter q trabalha e ganhando menos a mamata acabou

Jose Ribamar Alves Marques disse...

te preocupa não com certeza vc vai continuar espantando mosquito da virilha do hoje Ricardinho Murad ex trator , só que vai ter q trabalha e ganhando menos a mamata acabou

Severino Neto disse...

Está mais do que provado que no Maranhão todos são ex-sarneysistas. A começar pelo blogueiro Cesar Bello e pelo pai de Flávio Dino que passou a vida inteira servindo à família Sarney. Convém salientar que eu sempre defendi a alternância de poder, mas não trocando seis por meia dúzia. O que eu discordo do Dr. Cesar Bello é sobre a sua firme convicção de que o estado do Maranhão não existia. A propósito: o senador Roberto Rocha, filho de uma criatura de José Sarney ao ser entrevistado por Fernando Gabeira na Globo News admitiu que o Maranhão seja um estado muito rico e que já dispõe de uma excelente infraestrutura. O de que Roberto Rocha discordou foi apenas sobre o PIB absoluto. Não custa nada lembrar que a turma de Flavio Dino há mais de três décadas governa São Luis e as grandes obras realizadas na capital da ilha são de autoria dos governos Roseana. “Devagar como o andor que o santo é de barro”, diz o surrado ditado popular.

BLOG DO CESAR BELLO disse...

Sarney foi promissor como qualquer líder que promove alternância. Dino tem a mensagem de mudança com propostas diferentes, que começam no expurgo da mentalidade fisiológica/ patrimonialista/ clientelista, nas práticas pautadas em desvios/improbidades e ações fundamentadas em políticas públicas. Apoio o governo de Dino, mas não deixarei de criticá-lo quando necessário. Sarney teve seu momento/oportunidade não soube aproveitar e enriqueceu. Não posso criticar Dino sem que existam motivos. Severino muitos acreditaram em Sarney e no tempo devido se afastaram.Eu me afastei por razões ideológicas e desafio a provarem em contrário.

BLOG DO CESAR BELLO disse...

Rapaz tem louco para tudo. Esse anônimo diz que eu fui contra Dino? Ele confunde criticas acontecidas em algum momento com subserviência canina. Esse cabra não consegue tirar as vizeiras da subserviência ao clã e da raiva que tem da minha pessoa. Porque será? Tu é de la caio.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.