Publicidade

O CULTO A SARNEY/A MEMÓRIA REPUBLICANA NO MARANHÃO E NO BRASIL

Sarney é um oligarca conservador. Qual é mesmo sua memória ? Chegou ao governo em 1965, por falta de opção entre os oposicionistas, favorecido pela cisão entre o mando de Vitorino Freire e o quero de Newton Bello.

Vitorino Freire colocava governadores no Palácio dos Leões com a facilidade de quem coloca com a mão jabuti em palmeira. Intervenções federais, fraudes eleitorais, manobras judiciais eram os métodos/ estratégias. 

Saturnino Bello/Sebastião Archer/Eugênio Barros, Cesar Aboud/Eurico Ribeiro/Matos Carvalho e o próprio Newton Bello, são alguns governadores imposto pela vontade de Vitorino Freire entre 1945 e 1965.

A briga em 1965:

Vitorino queria colocar outro Archer(Renato) no governo- ele já tinha imposto Sebastião Archer como interventor, em 1951. Newton Bello, o "Cara de Onça", cansado do mando de Vitorino queria Costa Rodrigues no Palácio dos Leões.

Vitorino Freire bradava/insultava Newton Bello e argumentava já ter colocado outro Bello, Saturnino em 1947 como interventor no governo do Maranhão. Saturnino rompeu com Vitorino Freire(1949), ganhou as eleições em 1950, morreu antes de assumir o governo, gerando a crise de 1951. 

Entre o mando de Vitorino Freire e o quero de Newton Bello restou de verdade na história política do Maranhão o seguinte:

José Sarney beneficiou-se da briga entre o senador Vitorino Freire e o então governador Newton Bello, bem como do desgaste dos oposicionistas- acusados de incêndios criminosos - que não davam trégua a Vitorino, usando chicanas jurídicas.

Entre os oposicionistas que lhe podiam fazer frente como candidato ao governo, Neiva Moreira estava desgastado com as refregas eleitorais desde 1951. Neiva era chamado de "Caramuru", Clodomir Cardoso havia morrido(1953),Clodomir Milett rejeitou a indicação do Presidente Militar Castelo Branco.  

Foi assim que Sarney chegou ao governo, a Presidência da República e a fazer parte da triste Memória Republicana no Maranhão- aquela oriunda/assentada na oligarquia rural que transferiu a liderança para a burguesia de base industrial.

Volto com a memória republicana camaleônica de Sarney entre o período militar, a velha república, a nova república, Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco, Lula, Dilma. Ufa! Vale a pena gastar 8 milhões ou Vale Festejar?

2 comentários:

Carlos Eduardo disse...

E esse terreno que fica em frente ao convento, ao lado do patrimonio show é de quem? Po ai dava pra fazer uma praça ou daria um belo lugar para arborização

BLOG DO CESAR BELLO disse...

Será que é de Joaquim Haickel? Edinho lobão? Fernando Sarney ? Eu não sei. Quem souber que meta a boca. Boca dali/ boca da lei/ Itapary/ Sarney. Manda o nome do dono que eu denunciou o abandono.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.