Publicidade

O QUE FLÁVIO DINO PODE MUDAR DE IMEDIATO ?

Ao sentar no governo no distante ano de 1966, Sarney encontrou Cafeteira aboletado na cadeira de prefeito- eleito pelo povo em 1965 - da Capital.

Sarney partiu direto para o desejo do povo- luz(Boa Esperança), escolas, universidades. Cafeteira cumpria o que prometia- feiras/hospitais.

A disputa trouxe benefícios ao povo nos municípios e na Capital. A ditadura atrapalhou o salutar confronto ao proibir eleições nas Capitais.

Dino assumirá com o Orçamento engessado por Roseana- ela maldosamente preparou o "bicho" sem observar que para cada aumento de gasto, tem de existir uma fonte de financiamento.

Os aliados de Dino podem emendar a Lei de Orçamento Anual- a LOA - que disciplina as ações do governo, ainda assim nem tudo será concretizado pelo Executivo. Como interferir nas outras esferas?

O assunto é complexo. Não tem jeito a emenda não será igual ao soneto. Contudo Dino pode ir direto aos anseios do povo, representado por suas categorias mais expressivas na economia local.

Por exemplo : orientar o Secretário de Gestão e Previdência, Felipe Camarão a estudar medidas nas folhas de ativos/inativos proibindo os ilegais descontos acima de 30%- falo dos empréstimos consignados.

A coisa está tão preta para os ativos e inativos do Maranhão, que os versos de um soneto recebem tarjas negras, ainda que seus elementos "gaze/branca/pura" vistam o "corpo nu com que te vejo".

Deusa, a teus pés a flor das minhas crenças, ponho!
Mulher, eu te procuro, eu te amo, eu te desejo!
Para a tua nudez, — a gaze do meu Sonho,
Para a tua volúpia, o fogo do meu beijo.

Divina e humana, impura e casta, o olhar tristonho,
Cabelos soltos, corpo nu, como eu te vejo,
Dás-me todo o calor dos versos que componho
E enches-me de alegria a vida que pelejo.

Glória a ti, que, do Amor, cantaste, aos evos, o hino,
Que surgiste do mar, branca, leve, radiante,
Para a herança pagã do meu sangue latino!

Glória a ti, que ficaste, à alma dos homens, presa,
Para a celebração rubra da carne estuante
E a régia orquestração da Forma e da Beleza!

Mulher, eu te procuro, eu te amo, eu te desejo!

Para a tua nudez, — a gaze do meu Sonho,

Para a tua volúpia, o fogo do meu beijo.


Ainda na tarja preta : Roseana Sarney promete flertar a Prefeitura da Capital da Avenida Beira-Mar, mais precisamente da casa do ex-governador Pedro Neiva de Santana, aonde ela pretende montar escritório político.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.