Publicidade

PROMOTOR LINDONJONSON MOSTRA A PONTA DOS DESVIOS 150 MILHÕES DOS 4 BILHÕES DE EMPRÉSTIMOS PARA "REVOLUCIONAR" A SAÚDE: A POLÍCIA FEDERAL ESTIMA QUE FORAM 2 BILHÕES

O Promotor Lindonjonson Gonçalves de Sousa responsável pelas investigações sobre os desvios na Secretaria de Saúde do Estado/ durante o governo de Roseana Sarney mostrou apenas o desvio de 150 milhões que serviram para irrigar as campanhas políticas/ entre elas a da deputada Andréa Murad/ Souza Neto.

A subserviência canina do deputado federal Hildon Rocha leva-o a confundir o dever de ofício dos membros do Ministério Público com a sua atuação parlamentar capachilda em defesa do grupo Sarney. Rocha disse em discurso na Câmara dos Deputados que Lindonjonson estaria "a serviço" do governador Flávio Dino.

Hildon Rocha não disse uma vírgula das investigações da Polícia Federal sobre os desvios na Secretaria de Saúde. A Polícia Federal estimou em 2 bilhões o total dos desvios na SES/ durante a gestão de Ricardo Murad/ cujos bens - carros de luxo/ quadros - ainda estão apreendidos/ custodiados na sede da PF.

IMG-20170317-WA0092  
IMG-20170317-WA0090 

A grande preocupação de Hildon Rocha reflete a de todo o mafioso grupo político Sarney/Murad - que as investigações levem as delações/ atingindo de baixo para cima todos os membros. Sarney/ Murad tentam a todo custo barrar as investigações junto as instâncias/ tribunais superiores a exemplo da Operação Boi Barrica.


A desembargadora Nelma Sarney já teria deferido o trancamento da Ação Penal 0810743-24.2016.8.10.0001/  que tramita na 4ª Vara Criminal - Construção do Hospital Fantasma de Rosário. A Ação Penal revela doações de campanha - para Andréa Mura/ Souza Neto - no mesmo período dos pagamentos da SES.


O Promotor  Lindonjonson Gonçalves nunca foi visto cortejando/ sendo cortejado por políticos/ não tem parentesco nem por afinidade/ proximidade com qualquer deputado/ senador/ governadora. O exercício independente/ corajoso/ destemido da função de promotor o torna alvo verbal dos sabujos dos Sarney . Eis a sua resposta :

“Lamento declaração, nesta semana, de um parlamentar da bancada federal do Maranhão, na tribuna da câmara, assacando-me uma inexistente amizade com o atual governador do estado e, por isso, minha atuação funcional estaria a serviço deste, quanto a uma ação penal contra uma ex-governadora.

O lamento se deve ao fato da representação popular, a despeito dos relevantes assuntos possíveis diante dos graves problemas que enfrenta a população do Maranhão, estar sinalizando os costumes dos rigores da lei para os inimigos do poder. Além disso, reproduz a mentalidade da pequena elite branca, perdulária e mandona, protagonista, enquanto fingia governar, de imensos prejuízos ao contribuinte brasileiro, resultando no abandono da população com os piores indicadores de saneamento básico, saúde, educação e precariedade na infraestrutura.

No caso sub-judice, a ação penal versa sobre uma parte de mais de 150 milhões, dos três bilhões e 800 milhões, de um empréstimos, na gestão estadual passada, a ser pago por todos, e que seria usado para “revolucionar” a saúde pública no Maranhão, mas legou uma estrutura de 64 hospitais, inúteis ou subutilizados, em meio a um rosários de ilegalidades cometidas, supostamente com objetivos de enriquecimento ilícito.

Uma decisão judicial, depois da denúncia recebida, deu à acusada que o parlamentar defende, a absolvição sumaria, quando a instrução já estava designada. Reafirmo que a minha atuação é pautada somente no conhecimento da lei penal, na criteriosa avaliação das provas do processo, em que consta inclusive análise do Tribunal do Contas do Estado; e inspirada em nosso patrono Celso Magalhães, assim como nos ideais de tantos outros militantes do Direito, passados e atuais, construtores de uma sociedade que se pretende que tenha como pilar um sistema de justiça com tratamento igualitário para todos”.

 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.