BREVE RELATO DA DESCARACTERIZAÇÃO DA OPOSIÇÃO NO MARANHÃO

A oposição maranhense teve grandes nomes na resistência nos 50 últimos anos. Os embates tiveram todos os níveis imagináveis - conflitos armados/ grandes debates.



Sarturnino Belo/ o "Satu" lutou pelo mandato de governador usurpado por Vitorino Freire/ doado a Eugênio de Barros promovendo conflito armado na Praça João Lisboa.

Antes da permanência do conciliador Eugênio Barros na cadeira de governador/ Eurico Ribeiro/ Cesar Aboud enfrentaram a força jurídica/ política da combativa oposição.

A Greve de 1951 encontra paralelo prático com a Greve/ Meia Passagem em 1978 - o surgimento de futuras lideranças. De lá brotaram Juarez Medeiros/ Agenor Gomes entre outros.

A oposição dos anos 50 intitulava-se "Coligadas". A "Coligação" não era na sua essência de esquerda/ mas era inegavelmente progressista/ lutava contra as oligarquias rurais/ vitorinistas.


A oposição chegou ao poder(1960) Coligada". A briga entre o governador Newton Bello/ apoiava Costa Rodrigues/ vitorinistas apoiavam Renato Archer facilitou  a eleição de Sarney.


Neiva Moreira/ Cid Carvalho não queriam arriscar perderem os mandatos de deputados federais. Sarney foi para o sacrifício/ tornou-se governador/ líder por 48 anos/ tendo  contra oposição útil.

Flávio Dino saiu da toga confortável(2016) decidido a mudar o Maranhão/ derrotou Sarney/ mas ainda não enterrou. Neste dois primeiros anos a principal oposição é a crise econômica. 

A oposição necessária a todos os governos deve ser preparada/ competente/ responsável/ madura/ propositiva/ independente. Mas o que se vê/ salvo honrosas exceções são crias das oligarquias.


0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.