CRISE DE ABSTINÊNCIA DAS VERBAS DO GOVERNO : 40% DOS FUNCIONÁRIOS DA MIRANTE/ IMPERATRIZ CRUZAM OS BRAÇOS POR ATRASO DE PAGAMENTOS/ CANCELAMENTO DO TICKET ALIMENTAÇÃO


A "crise de abstinência" das verbas públicas - governo estadual/ municipal - tem levado os membros/ agregados/ aliados da família Sarney ao delírio/ Grupo Mirante a quase falência.

Acostumados a viverem das fartas verbas públicas - Roseana Sarney ordenava a Secom pagar 4 milhões/ mês/ Fernando Sarney recebia através do Grupo Mirante/ dividia entre os irmãos/ agregados. 

Sem os milhões/ mês das verbas da Secom/Maranhão recebidas dos governos Sarney/ aliados o Grupo Mirante está na iminência de fechar as portas da matriz na cidade de Imperatriz.

Atraso de vencimentos/ corte do ticket alimentação levou 40% dos funcionários a paralisarem as atividades nesta terça-feira(24) em Imperatriz. Fernando Sarney usará a mesma tática de Caxias?

Os Sarney em Caxias abriram as portas do Grupo Mirante para o então prefeito Paulo Marinho. Fernando Sarney deposita todas suas esperanças na sociedade com Assis Ramos / prefeito de Imperatriz. 

Na Capital sede da matriz do Grupo Mirante a crise de abstinência das verbas da Secom é forte. "O Estado do Maranhão" não tem mais as caríssimas edições de domingos antes custeadas pela Secom.

Teresa Murad foi afastada da Superintendência/ assumindo empresa terceirizada para maquiar sociedade. A Mirante deverá fechar as portas em Imperatriz. São Luís seguirá o mesmo destino.  


0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.