MÁFIA DA SEFAZ/ SARNEIZADA MEXE NAS PEDRAS DO DOMINÓ E COBRA FATURA : TRIBUNAL DE JUSTIÇA FEZ QUE FOI/ NÃO FOI/ ACABOU FONDO

A sarneizada trabalha de forma incessante na malha institucional/ batendo em cima/ baixo/ cobrando fatura para amenizar a repercussão negativa da denúncia do desvio bilionário da SEFAZ.

Nota/ notários proliferam em defesa diuturna da "Branca"/ que irada por ter sido denunciada arremessa pratos pela janela do apartamento no Edifício Murano/ localizado na Ponta D'Areia.

É do Tribunal de Justiça a última "Nota". O TJ diz que não investiga/não tem competência legal/ que participa dos mutirões na função própria - de julgar os crimes de sonegação fiscal/ executivos fiscais.

A "Nota" redigida cheia de "e"/  lembra o "fez que foi/ mas não foi/ acabou fondo". Os canalhas que deturpam a fala do Promotor bateram palmas. Nunca foi dito que o TJ-MA investigava a Máfia da SEFAZ.

"O Tribunal de Justiça do Maranhão esclarece que não é papel do Poder Judiciário fazer parte de ações investigatórias de qualquer natureza. Magistrado não tem função investigatória, que é única e exclusiva da Polícia Judiciária e do Ministério Público.

O Judiciário maranhense afirma que não há nenhum magistrado participando de grupo ou comissão de investigação. Qualquer informação em sentido contrário é falaciosa.

Reitera-se que o TJMA participa apenas da Força-tarefa de Combate aos Crimes de Sonegação Fiscal unicamente com o papel de realizar mutirões de julgamento nas unidades judiciais que têm competência de julgar os crimes de sonegação fiscal e os executivos fiscais".

Com tantas notas/ cartas/ faturas/ cobranças é melhor desanuviar/ curtindo o imortal Waldick Soriano. A sarneizada mexeu nas pedras do dominó através do qual usa terceiros para vencer o "jogo". 


0 comentários:

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.