GUARÁ FICA LARANJA/ JORNALISTAS NÃO FAZEM RÉPLICA/ TRÉPLICA/ DEBATE VIRA ENTREVISTA AÇUCARADA : BRAIDE DECLARA APOIO À DINO/ SEM CONSISTÊNCIA PERDE PARA SI MESMO

A mesma Guará que projetou Eduardo/ apequenou Braide. Ficou evidente que Braide só cresce apontado erros. Braide perdeu para ele mesmo/ com auxílio da mediocridade dos jornalistas Itevaldo Junior/ Marcos Saldanha/ do mediador imortal Américo Azevedo Neto que colocavam as respostas nas perguntas/ sem réplica/ tréplica. Foi a entrevista política mais bizarra na televisão maranhense.

Braide tirou a máscara de Eduardo - as denúncias/ desvios de 13 milhões do pai Anajatuba/ contratos de 5 milhões como gestor da Caema em benefício do sócio do pai/ irmão/ recebimento de mais de 3 mil reais em Auxilio Moradia/ mesmo tendo dois apartamentos luxuosos avaliados em 600 mil na Capital. Braide foi questionado apenas sobre Anajatuba. Das outras denuncias nada foi dito/ contradito/ calado o bico.

Na resposta sobre Anajatuba/ Braide mentiu em número/ gênero/ grau. Disse que "o funcionário foi afastado um ano antes das investigações". Não é um funcionário/ são dois funcionários/ uma funcionária - Fernando Bezerra/ Antônio Brito/ Matilda Coqueiro - indicados por Eduardo Braide durante seis anos/ propositadamente com intervalo de dois anos para cada indicação(2011/ 2013/ 2015).

É claro que Eduardo Braide sabia da participação de todos nos desvios/ tanto que usava a estratégia de mantê-los por apenas dois anos no seu Gabinete/ fazendo a substituição entre Matilde Coqueiro/ Fernando Bezerra/ Antônio Brito para despintar. Mas Braide nunca imaginou que a investigação tivesse começado em 2011/ estende-se até 2016/ conforme documento da Procuradoria Geral da República .

Ficou claro que não interessava para Guará réplica/ tréplica sobre a evidência de Braide no esquema de corrupção de Anajatuba/ questionar contratos da Caema/ Auxílio Moradia. A passionalidade dos entrevistadores/ do mediador revelou que não seria um debate - Edvaldo/ Eduardo - mas uma arapuca grosseira/ diferente da forma subliminar da Mirante/ justificando a ausência de Edvaldo. Volto a falar dos detalhes nos blocos - de sujos - da Guará na próxima postagem.

O desespero de Eduardo é tão grande que Braide "declarou apoio a Flávio Dino"/ disse que vai ser parceiro desde o primeiro dia e não nos dois últimos anos de governo. Eduardo esqueceu que nos dois primeiros anos da gestão de Edvaldo Holanda a governadora era Roseana Sarney/ que perseguia Holanda e beneficiava Eduardo Braide com milhões em emendas lavadas em Anajatuba/ Mata Roma/ Vitória do Mearim/ Maranhãozinho.

O mais bizarro na noite Guará/Laranja foi o meu primo/ professor de comunicação/ produtor da TV Guará Marcos Duallibe/ o "Marquinhos Cabelos de Fogo" dizendo sobre o debate - ausência de Edvaldo no debate da Guará - em entrevista ao Blog de Bandideça/ o Sarará : "Cabra bom só pela metade não existe". Marquinhos não gosta da "metade"/ ele só se sente realizado com "o inteiro/ tudo". 

Certa vez um blogueiro amigo dele contratou um garoto de programa/ que tinha o pênis tatuado em centímetros - cerca de 32 . O garoto de programa cobrou 20 reais por centímetro. Na hora do "ploc" o dotado perguntou para o abusado : a metade ou inteiro? Abusado conferiu o bolso e "solicitou" a metade. A transa rolava nos matos ao lado da Guará. Dotado escorregou e atolou inteiro. Abusado satisfeito gemeu baixinho : estou todo endividado.


2 comentários:

Anônimo disse...

Porque q esse teu prefeito vagabundo foge do debate? Nunca vai ter meu voto,fica desafiando o adversário na propaganda e de pois amarela.

Cesar Bello disse...

Aquilo não seria debate. Edvaldo não foi na arapuca. Nunca vi coisa mais mediocre.

Postar um comentário

 
Tecnologia do Blogger.